segunda-feira, 19 de março de 2007

Eterna mente minha



Agora vivo a me perguntar:
por que ainda escrevo sobre você
se o que mais quero é te esquecer?

Acumulo textos avulsos,
escritos por impulso;
escrevo um após o outro...

São as marcas, os vestígios,
do que de ti em mim restou;
são os testemunhos, os registros
do meu grito iminente de dor.
 

Nicole Rodrigues

Nenhum comentário: