sexta-feira, 20 de abril de 2007

Homem ao mar


 Logo as ondas aumentaram,
o vento soprou impiedoso
e o tempo provou-se mais poderoso
do que minha melancolia.

Naquele instante,
encurralado em meio às águas,
que invadiam meus pulmões,
fui obrigado a te esquecer.

Nadei até o bote...
perdoa-me
Era isso... ou morrer.



Nicole Rodrigues

Nenhum comentário: