segunda-feira, 30 de abril de 2007

O átomo do amor anatômico


Tua deficiência não é o que te falta.
Não é tua memória sequelada,
teu ombro deslocado,
nem tua perna quebrada.

Tua deficiência é a tua insegurança
que a viver sozinho te condena;
que te rumina por dentro,
que te corrói, que te castiga,
que te tortura, que te fadiga.

Tua deficiência não é física, meu amor,
é emocional.
É o que te impede de perceber
que por ti tudo eu faria,
por ti tudo eu largaria
e viajaria...

... para qualquer canto,
para qualquer parte,
para qualquer final.

Nicole Rodrigues



Nenhum comentário: