terça-feira, 27 de novembro de 2007

O travesseiro ao lado


Um apartamento de canto
com janelas de vidro,
pia de mármore rosado,
armários grandes
que nos caibam
você adormecido
no travesseiro ao lado,
na cama de mogno
com lençol acetinado.

Nicole Rodrigues

sábado, 24 de novembro de 2007

Eis a questão

Nada ao meu redor é familiar
às vezes simpático, noutras perverso...

As lágrimas caem
mesmo quando não enchem os olhos

porque sempre dou um jeito de secá-las,
antes mesmo de senti-las...

É como abortar um filho,
antes de segurá-lo nos braços,

como matar os sonhos
antes de torná-los impossíveis...

Nessas horas eu percebo que nada no mundo faz sentido:
as pessoas dizem “parabéns”, “bom dia”, “boa semana” e depois se matam.

Olho pros lados e não reconheço ninguém
- e me esforço pra entender o que diabos vim fazer aqui.

Às vezes acho engraçado,
noutras acho triste,

mas sempre me pergunto
o que foi mesmo que vim fazer aqui?

Nicole Rodrigues


sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Mundo estranho

Antes, o estranho era saber
que mesmo com você por perto
ainda havia perigo nas ruas,
sofrimento e lamúria,
e que pro câncer não havia cura...

Agora, o estranho é perceber
que sinto a sua falta
mesmo com todo o mais que me falta
quando estou com você



Nicole Rodrigues

quarta-feira, 21 de novembro de 2007



Sê como a água
que se dispersa,
mas não se perde
nem mesmo
quando aparece
em forma de lágrima.


Nicole Rodrigues

sábado, 17 de novembro de 2007

Deep hidden



Deep hidden
in dark memories 
letters, notes,
and souvenirs
you came

without horse,
without shield,
without sword,
with nothing but an oath
you came.

After Scotland,
after Sweden,
after Ukraine
you came.

And once you crossed
the ocean
you had to say nothing
but my name.
Nicole Rodrigues

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Cor de uva


Elas se beijam sem parar
na casa da ruiva
que uiva feito louca
sob os lençóis cor de uva.


Nicole Rodrigues

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Nine letters


Ah, as cartas...
Só elas me fazem acreditar em Deus
- ainda que minha crença dure apenas o tempo da leitura...

Uma vez lidas,
tudo o que nos resta
é o que perdura.
 


Nicole Rodrigues

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Roda gigante


Encurralada
Na batalha diária
Dos planos que plantei pra mim

Me desespero de dia,
Me enfureço de tarde
E à noite, esgotada,
Me ponho a dormir.

Me revigoro de dia,
Me encorajo de tarde
E à noite, resignada,
Me forço a continuar.

Nicole Rodrigues

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Bem que eu queria


Bem que eu queria gritar, berrar, espernear.
Bem que eu queria enlouquecer, compadecer, amolecer.
Bem mais que tudo isso eu queria chorar.
Mas não consigo, não consigo, não consigo.
Eu guardo tudo, acumulo tudo, engaveto tudo, não consigo evitar.
E bem que eu queria, ah como eu queria parar.
Mas não consigo, não consigo, não consigo evitar.
Bem mais que isso, muito mais que tudo isso, eu queria mesmo chorar.

Nicole Rodrigues