terça-feira, 25 de março de 2008

Knightville


Não tenho mestre,
não tenho amo,
não tenho chefe,
nem prece,
mas tenho pressa,
tenho meta
e tenho a reta
a ser seguida
rumo ao vale
das coisas
que valem a pena
carregar por essa vida;


não tenho marido,
não tenho filhos,
não tenho mulas,
nem empaques,
mas tenho laços,
tenho afeto
e tenho o mapa
que me leva
ao paradeiro
do último cavalheiro
que acredita
em amor eterno.

Nenhum comentário: