sexta-feira, 11 de abril de 2008

Território estrangeiro


Senhoras e senhores, aqui da terra mesmo, gostaria de confessar que eu quebrei meu voto de leitura literária brasileira ontem à noite. Sim, eu sei, que isso não é coisa que se faça, ainda mais quando se quer conhecer, compreender e homenagear os colegas de profissão e de pátria, para depois roubar de um deles um lugar no apertado "hall de escritores brasileiros que são reconhecidos mundialmente", mas não fiz isso sozinha, não. É, eu tenho um cúmplice. E é tudo culpa dele. Tudo, tudo, tudo… Quem? O Fernando Sabino, aquele verme, que me fez ler "O encontro marcado" em dois dias. E que me fez sentir culpada, preguiçosa e ignorante por ainda não ter lido Flaubert, e por nunca ter ouvido falar em Knut Hamsun.

Cena do crime? O shopping - aquele cabaré do capitalismo cheio de coisas lindas e caras. Acabei não resistindo e comprei duas que estavam em promoção, depois decidi dimunuir a minha culpa por ter comprado mais roupas tendo um guarda-roupa colorido e empaturrado, indo atrás de livros. "Alimentou o corpo, agora alimente a alma, sua consumista sem causa, humanitária de araque!". 

Entrei na Saraiva. E segui até o suporte rotatório de pocket books, que são mais baratinhos. Com minha fidelidade verde e amarela ainda intocada, deslizei os dedos sobre "Senhora", "A hora da estrela", "Famílias terrivelmente felizes" e "Macunaíma". Já li, já li, já li…; não li, mas essa capa…; não li, papelzinho mais fuleiro esse, hein? 

De joelhos fucei a última prateleira. "Literatura estrangeira". Território inimigo! Vou dar só uma curiada. Garcia Lorca, Neruda, Merimée… Espanhol ou Francês, qual é mais fácil de aprender? Quero ler os originais, pombas! Mas peraí, eu já sei inglês! William, Ernest, Henry, Katerine, Emily… "The colected poems…". Ei, moça! Quanto custa esse livro? Só??? Vou levar.

Emily, querida, seja bem vinda ao meu apê.

Nicole Rodrigues

3 comentários:

Carol Vianna disse...

Virge... tem gente te plagiando?
Ai que abuso.
Nic querida, não se sinta culpada. Aposto que todos os nossos (bons) escritores também invadem a literatura estrangeira.
Suas palavras me fizeram um efeito enorme. Final de semana que vem ficarei completamente desorientada, mas logo após irei encontrar novos hábitos, tranquilidade e sossego pra esse coração que eu tanto massacrei.
Obrigada!
beijos beijos beijos!

Isaias Zuza Jr. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isaias Zuza Jr. disse...

Caramba, Miss Dickinson! Às vezes acho que tenho uma ligação espiritual com essa escritora. Gosto muito dela. Ela é sempre muito bem vinda em qualquer casa. Abraços literários.