sábado, 26 de julho de 2008

Vinte e cinco



A sombra dos vinte e quatro passou reto.
Não volta mais nem por milagre,
nem por súplica, nem por decreto.

Nicole Rodrigues

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Trapos, porta-jóias e retratos



Caminho, impaciente, em meio a trapos,
porta jóias e retratos.

Ensaio um movimento e um sorriso
num passo de dança indeciso,

mas a teia de aranha na janela
me diz que é tarde de mais para voltar atrás.



Nicole Rodrigues


No colo da montanha eu deitei
e ela me ninou em silêncio.
Nicole Rodrigues

segunda-feira, 21 de julho de 2008

 
You,
my love,
are the poem I never wrote.
Nicole Rodrigues

All the years


I need you sane, I need you save,
I need you right now,
I need you until the end.

Cause you, my love, 

are my reason,
my prison,
and my freedom.

You give me voice,
you give me choice,
you give me colors,
and flavors.

You give me life.
You are my life.
And in return I give you back
all the years I have left.

Nicole Rodrigues

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Tagarela


Uma vez mais em apuros:
respiro fundo e mergulho
no meu novo habitar...

Primeiro observo,
depois tagarelo até cansar:

muralha de flor,
violão celo,
nariz de palhaço,
gnomo amarelo,

balão comestível,
privada flutuante,
roda de anão sem gigante,
montanha russa espanhola

Quem é mesmo que dá bola
para um mudo que esquece que é surdo quando chora?

Piada mais cretina...
risada irritante!

E o tal do cof-cof-cof
de segunda a sexta?

1:01 da manhã!
Calei num instante.
Nicole Rodrigues

domingo, 6 de julho de 2008

O sopro



Isso tem que parar
- você pode me fazer tão feliz
quanto eu.

Isso tem que parar
- mas eu não quero morrer...
eu dispenso o adeus.

Isso tem que parar.
“Baby slow down,
the end is not as far as the stars.”
Nicole Rodrigues

quinta-feira, 3 de julho de 2008

 
"A woman knows the face of the man she loves
as a sailor knows the open sea. "

Honore de Balzac