domingo, 17 de agosto de 2008

Sem saber para onde ir


E a gente nasce
Sem saber o que fazer

A gente chora
A gente aprende
A gente ri

Da piada
Do azar
Do palhaço

A gente se alimenta
Da casca
Do recheio
E do bagaço

A gente estuda,
A gente emburra,

A gente jura
e desconjura;

A gente vive,
na riqueza e na lisura
A gente repete a reza
A gente se anima e se enfeza

Até que um dia a gente sente
que não dá mais pra sentir
E a gente morre
sem saber para onde ir.


Nicole Rodrigues

Nenhum comentário: