sábado, 6 de setembro de 2008

Sem medida



Quero gritar, mas as vozes me calam.

Elas estalam minhas forças como um talo
numa só tora,
num estouro,
de dentro pra fora.

E eu bem que tento ser touro,
leão,
escorpião...

Mas hoje só me resta ser ovelha perdida,
sagitário sem flecha,
balança sem medida.
Nicole Rodrigues

Um comentário:

hull disse...

Bem seu estilo maravilhoso.
Nossa! Como eu estava com saudades de ler você.
Parabéns, minha menina brilhante.
Beijos, Hull

Olha, estou amando as fotos também, estão lindas.