terça-feira, 28 de abril de 2009

Parcimônia



Já disse que basta
um grito,
um latido,
um tiro,
um apito
para eu decidir não mais casar
- silêncio, silêncio, silêncio!
Silêncio no altar.

Nicole Rodrigues

Carretel



O nó na garganta desata um carretel de lembranças.

Nicole Rodrigues

domingo, 26 de abril de 2009

Conto de favas


Ele não a quer por perto
Ele tem raiva
Ele tem pena
Ele diz: "não é nada. O que poderia ser?"
Ele vira pro lado
É a mágoa
Mas mágoa do quê?

Nicole Rodrigues

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Gatuno

 
Ficar é oportuno.
Fugir é desperdício.
M
as só doido pra achar
que gatuno tem juízo.

Nicole Rodrigues

ἄθεος



If only god could lend me his voice
for me to tell the world
he does NOT exist.


Nicole Rodrigues

domingo, 12 de abril de 2009

Abrigo


Está frio aqui fora. A chuva não pára...
Tá tudo escuro. E a rua tão vazia...

Como você pôde me deixar aqui sozinha?

E se alguém me oferecer abrigo
e me convidar a passar a noite por lá?

E se eu me acomodar e decidir ficar?

E se o abrigo passar a ser o meu lar
e o moço gentil se tornar meu marido?

Pensarás no que poderia ter sido
se tivesse escolhido passar a vida comigo?

Nicole Rodrigues

Sara


Abandonada no vale do prazer,
ali ela jazia
-- nua e sozinha.

Sara sem o manto.
Chegado o amanhecer
só lhe restou o pranto.

Nicole Rodrigues

Madalena



- Mente sã, corpo profano, por que te escondes detrás do rosto inocente?
- Medo. Tenho medo dos maledicentes...
- Esguia ao primeiro relance, sinuosa ao primeiro toque... És, de fato, um deleite para as bocas inclementes. Mas não te aflijas. Deixe-me trilhar teus montes. Permita-me ser teu guia. Hei de proteger-te do mal dizer. Confia!

Depois de satisfeito, o homem-carrasco se despediu dizendo:

- Corpo são, mente profana, pobre Madalena porque ainda te enganas?



Nicole Rodrigues

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Repeteco



 

Quando os sonhos se repetem noite após noite e dia após dia
Como é que se sabe que é hora de acordar?


Nicole Rodrigues

O caranguejo e a ostra


O caranguejo invade a ostra
repleta de desejos.

Nicole Rodrigues

Migraine



A úlcera é a prova da escassez,

o inchaço do excesso
e o enjôo me faz crer
que é preciso jejuar.

Nicole Rodrigues

Tinto



O sangue jorra das taças
e invade os canais
por onde os sentidos passam
e as palavras brotam em erupção.


Nicole Rodrigues

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Shhh

Para mim
Só existe vida
Se houver silêncio.

Nicole Rodrigues