domingo, 31 de maio de 2009

Manifesto divino


De tanto ouvir lamentação,
Deus impôs ao seu anjo de confiança
uma provação: “Desça até a terra
observe e anote tudo. Esta é a tua missão.”

Após sete dias vivendo como humano,
em seu relatório o anjo escreveu:

assassinato,

estelionato,
suicídio,
extinção;

sequestro,
estupro,
assalto,
prisão;


corrupção,
descaso,
chacina,
rebelião;

Senhor,
o mundo está pegando fogo
e ninguém parece se importar...


Os bombeiros estão feridos
sob os escombros das torres gêmeas caídas;

os policiais são executados,
em plena luz do dia, nas principais avenidas;

os seguranças, coitados,
são atacados em suas próprias guaritas;


e os médicos se esforçam,
na tentativa de curar tantas feridas.

O que mais ouço pelas ruas
é uma questão em forma de prece:

“Ó misericordioso Pai,
responda-me, por favor:
O que será de minha raça?
Olhai por nós, Senhor.”

A resposta de Deus:


“Caro bicho-homem, bicho burro,
inconsequente e atroz,
por que te pões a olhar pro céu e rezar
se o culpado de tudo isso sois vós?

Não me peça para salvá-lo.
O que tens sofrido é fruto de tua própria luxúria.
Condenado estás a viver sozinho, pobre criatura.


Nicole Rodrigues

Nenhum comentário: