terça-feira, 7 de julho de 2009

Onze



Se havia sangue, não lembro.
Lembro dos dedos rápidos
me queimando por dentro,
da dor nunca antes sentida,
da noite mal dormida
e dos pesadelos.
Mas se havia sangue, não lembro.
Vai ver o sangue só jorrou em pensamentos.

Nicole Rodrigues

Um comentário:

R.Vinicius disse...

Oi.

Vejo este poema como um poema-prosa, onde o fundo poético discorre sobre uma história.

Todo poema é uma grande Romance, uma trágedia, um drama, uma história. Gostei desse poema.

Obrigado pela gentil visita. Realmente os nomes são curiosos (não sou bom com nomes .. risos)
inclusive tenho que mudá-los.

Recomendo que leia os dois últimos posts que são de uma história de Suspense (com via de tornar-se um Livro) A história do Santiago eu deixei de postar há algum tempo e não cheguei ao fim. Agora devo começar a postar um Romance, e editar os textos para publicar em Livros.

Abraço,
R.Vinicius