quarta-feira, 31 de março de 2010

Vinho



Se me quiseres esta noite
terás que me fazer chorar.
Não durante, mas antes...
− um copo de vinho, talvez?
Para arrepiar a espinha,
aguçar os sentidos
e adormecer os traumas.



Nicole Rodrigues

terça-feira, 30 de março de 2010

Goela acima



Tudo parecia flutuar...

Pesadelos noturnos interrompidos,
ruídos de tristeza contidos...

Foi então que vomitei
todas as migalhas que você me deu.

Elas fugiram goela acima,
encegueiradas
desesperadas

não suportei a vertigem
e me entreguei:

duas pílulas por dia,
uma para te esquecer
e outra para te lembrar.
Sim, meu querido,
um coração pode alucinar.

Nicole Rodrigues


terça-feira, 23 de março de 2010

Aguda


Hoje senti
uma vontade de comer aguda
e um vazio crescente.
Não sabia que cabia tanta tristeza
no estômago da gente.


Nicole Rodrigues

quarta-feira, 17 de março de 2010

Útero vazio



Sou um útero vazio repleto de poesia. Se sou Virgínia, Simone, Clarisse, Adelia, Cecília ou Cora Coralina, eu sinceramente não sei. Só sei que sigo grávida de mim mesma e insisto em transbordar em versos.

Nicole Rodrigues

sábado, 13 de março de 2010

Ululante

[Para o poeta dos bruscos ventos]



A voz voltará
a soprar-lhe o ouvido,
em forma de poema
ou de sussurro amigo,
porque também ela precisa de ti.

E o frio que agora anestesia
tantas palavras a serem ditas
há de dar lugar ao sol
que aguçará todos os sentimentos
por ora adormecidos.

E quando houver sol,
as palavras não ditas ressoarão
com a ajuda do vento
trazendo-lhe nada menos
que ululante contentamento.


Nicole Rodrigues