quarta-feira, 28 de abril de 2010

O saco das louças e dos dias



Uma pia cheia de louças. Um, dois, três... quatro pratos. Seriam então quatro dias? Não, não, mais de uma refeição por dia. Dois dias talvez? Mas não lembro de ter jantado ontem, nem antes de ontem... então talvez sejam os pratos dos três almoços dos três últimos dias, mais o prato do jantar de antes de antes de ontem. É, deve ser isso. Já os talheres... colheres de sopa e de sobremesa. Garfos de três e de quatro dentes. Facas com cabo de madeira e de acrílico. Uma concha perdida na panela da canja que estragou.

Sede. Onde foram parar os copos? Na mesa, na cômoda, no criado-mudo... na pia cheia de louça. Nove, dez, onze copos sujos. Logo terei que começar a usar as tigelas. Suco, chá, leite e vitamina C − que acabou já faz um tempo. E não foi só o leite que acabou...

Fome. Logo mais terei que ir ao mercado. Não encontro o pão em lugar nenhum. Comprei um pacote outro dia. Procuro a embalagem no lixo. Lá está ela. Devo ter comido tudo então. Coloco-a de volta na pilha de lixo acumulado sob a pia. Um odor desagradável vindo dos dois, três... três sacos de lixo. Então são três dias. Três dias sem sair de casa. Eu sempre coloco o lixo pra fora quando saio de casa. 

Uma pizza. Vou pedir uma pizza, assim paro de contar as louças, os sacos e os dias.

Nicole Rodrigues
 


Um comentário:

Nathy. disse...

ahahaha, Perfeito!!!
Vc é genial, Ruiva.
Ameiiiiiii, amei.
E me vi assim, como nos inúmeros dias em que desejei pizza...
Vc tá bem?
Sumiu...