domingo, 29 de maio de 2011

Fim da linha




Hoje vislumbrei o tempo mais vasto e duradouro que existe.
O dos últimos dias de vida.
Quando o marido já está morto e os filhos criados.
O tempo em que não há mais tempo a perder.
O tempo em que não há.
E finalmente entendi o desejo de ser imortal.

Nicole Rodrigues

Nenhum comentário: