sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Bangalô



A jangada estacionada
na entrada do bangalô.
Até parece que foi ontem
que vivíamos só de amor.

Nicole Rodrigues

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Gago


Quisera eu poder voltar no tempo
para poder ouvir direito
o que quer que tenhas dito
antes do sorriso torto
lhe estampar a cara.

Nicole Rodrigues

Baú



Um baú de madeira oca para as memórias que não têm fim.
Nicole Rodrigues

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Tagarelice


Um amontoado de palavras soltas
a tilintar nos tímpanos
de quem não tem paciência
para ouvir sermão.

As palavras não podem
ser mais longas do que as horas
e a história não deve ser maior
do que o tempo que se leva para contá-la.

Clareie os teus pensamentos
antes de abrir a boca
e trate de matar as moscas
que zunem no ouvido alheio.

Nicole Rodrigues

Luzia


O meu poema se abre
e se expõe
em plena luz
sem medo de dizer
o que só se ouve
nas trevas.

Nicole Rodrigues