domingo, 18 de dezembro de 2011

Ventre


 Como posso te arrancar do peito
se foi no teu ventre que passei a respirar
e no teu colo que caí de amores por ti?

Até a tua claustrofobia eu herdei.
A determinação, o tutano e a teimosia também.

Por que não posso ser eu,
quando tu podes ser tu,
e eu te amo como és?

Por que não podes tu
me amar sem revés?

Que raio de amor manco!

Quando uma de nós não está
não há porque amar.

Então porque não voltas?
Estou aqui a te esperar.

Nicole Rodrigues

sábado, 17 de dezembro de 2011

Vazio


Desde a tua partida eu tento compreender o que este novo vazio significa e me preparar para os vazios que virão.

Eu não sei o que fazer com a tua poltrona.

Tua sandália de couro, teu boné, o maldito cortador de unhas… por que não levaste tudo contigo?

Nem aquela bíblia velha te salvou, mas você bem que acreditou.

Por que não me pediste mais colo?

Por que não me enfiaste a mão na cara quando eu te disse umas verdades?

Por que não me disseste as tuas verdades?

Que diabo de homem tu foste.

E por que em sonhos tu me visitas como um anjo?

Por favor, me perdoe.
 
Nicole Rodrigues

Vozes


Às vezes penso no silêncio ao qual ela me limitou.
 
Sair de casa permitiu que eu libertasse as minhas outras faces.
 
Foi quando passei a ouvir vozes que sussurravam outras formas de viver.
 
E tudo o que para ela era novo, para mim era apenas “eu”.

Nicole Rodrigues

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Espasmos


Após todo esse tempo
tua voz me atinge os tímpanos
 como uma foice.
 
As lembranças afloradas
na carne
com o toque dos meus dedos
que finjo serem teus.

Primeiro um espasmo,
depois um sussurro.
Não, as lagrimas que jorram de mim
não vieram dos olhos.


Nicole Rodrigues

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Insônia



Quem será a tua musa da hora?

A que te faz versar nas noites insones...

Que chega em teus pensamentos
e não vai embora...

Por quem será que tu choras?

Nicole Rodrigues

Tróia


O cavalo de tróia está atrasado
e a liberdade também.

Não teima,
bobagem!

Não tema
a viagem!

Não trema
- coragem!

Nicole Rodrigues

Cantiga


Espero que o sol daí brilhe mais do que o de cá
e que os passarinhos cantem para te alegrar
neste dia que é só teu.

Nicole Rodrigues

domingo, 11 de dezembro de 2011

Cura


Quando foi que passei a sentir medo?


E a cura por onde anda?
A largos passos
                                                                já vai lá na frente
e não há quem a alcance.

Nicole Rodrigues

Outono



A trilha de pinheiros esculpe um torso feminino.

Nicole Rodrigues


Que deus é esse
que não há?

Nicole Rodrigues