sábado, 17 de dezembro de 2011

Vazio


Desde a tua partida eu tento compreender o que este novo vazio significa e me preparar para os vazios que virão.

Eu não sei o que fazer com a tua poltrona.

Tua sandália de couro, teu boné, o maldito cortador de unhas… por que não levaste tudo contigo?

Nem aquela bíblia velha te salvou, mas você bem que acreditou.

Por que não me pediste mais colo?

Por que não me enfiaste a mão na cara quando eu te disse umas verdades?

Por que não me disseste as tuas verdades?

Que diabo de homem tu foste.

E por que em sonhos tu me visitas como um anjo?

Por favor, me perdoe.
 
Nicole Rodrigues

Nenhum comentário: