domingo, 3 de novembro de 2013

Rosa



I

Uma vontade danada de pintar o cabelo de rosa.

II
O dia acabou.
A vontade não passou.
Mas coragem que é bom,
nada.

Nicole Rodrigues

Um comentário:

Vinicius disse...

Nasceu em meus lábios de flor um sorriso.

E o desejo incontrolável de ser poesia.

Teu cabelo não está rosa,
A coragem não se mostrou.
Mas teus olhos vertem poesia como estrelas incontáveis.

Improváveis tuas mãos pintaram de rosa o teu cabelo
ao tingir com a força dos ventos
uma rosa a dançar.

Pois vejo teus cabelos dançantes a acariciar teu corpo música.
E com que graça tu danças!
E o desejo incontrolável de ser poesia nasce como filho de nossa história. Uma história mais bonita que de Simone e Sartre.