sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Pavão



Te observo
se exibindo como um pavão.
Às vezes, na minha frente,
noutras, à minha volta,
e a vontade de rir toma conta.

Nicole Rodrigues

Um comentário:

Vinicius disse...

Minha amiga
Nasceu da leitura deste "Pavão" um "Bodisatva".

Veja-o submerso conosco.
É Avis rara.
Encontrei-a. É um Pavão!

E creio que o rir que de ti tomou conta
(cuidava)

Da alegria de encontrar o Pavão.
Figura sagrada. E tu o observaste,
Mas não o viste.

E eu de aportar ria-me
Da minha alma tola.
Como eu fui esquecer?

A Fênix é tão antiga!
Lembra daquele dia?
“O Lado de lá”...

Era isso. Lá já cantava a Avis rara...
Temos que ouvi-la.
Talvez seja o caminho da sabedoria...