segunda-feira, 13 de outubro de 2014

À deriva




Do que é mesmo que é feito o desejo? Da falta, da distância, do não ter? Que matéria é essa? Que componente, que ingrediente, de onde raios o desejo brota? E por que ele vai embora quando o corpo adormece ao lado teu noite após noite e, também à noite, o desejo de outros transborda em versos oriundos do outro lado do mundo, do lado de lá do túnel, do lado de lá do abismo que se fez entre nós dois.

Eu sou tua, ele é meu, e você, meu amor, é de quem?

Nicole Rodrigues


Nenhum comentário: