domingo, 23 de novembro de 2014

Areia movediça




I
Relógio de pulso, parede ou de bolso?

II
Mais uma vez não viestes.
Não sei porque insisto em te esperar.
A ânsia é feito areia movediça
e o buraco me engole sem pena.
Espero de teimosa.
Mas e tu. Não tens pena de mim?

Nenhum comentário: